30 de maio de 2012

Resenha: A Resposta

Autor: Kathryn Stockett
Editora: Bertrand Brasil
Edição: 4/2011
Número de Paginas : 574

Uma história de otimismo ambientada no Mississippi em 1962, durante a gestação do movimento dos direitos civis nos EUA. 
Eugenia Skeeter Phelan acabou de se graduar na faculdade e está ansiosa para tornar-se escritora, mas encontra a resistência da mãe, que quer vê-la casada. Porém, o único emprego que consegue é como colunista de dicas domésticas do jornal local. É assim que ela se aproxima de Aibileen, a empregada de uma de suas amigas. Em contanto com ela, Skeeter começa a se lembrar da negra que a criou e, aconselhada a escrever sobre o que a incomoda, tem uma ideia perigosa: escrever um livro em que empregadas domésticas negras relatam o seu relacionamento com patroas brancas. 
Mesmo com receio de prováveis retaliações, ela consegue a ajuda de Aibileen, empregada que já ajudou a criar 17 crianças brancas, mas chora a perda do próprio filho, e Minny, cozinheira de mão cheia que, por não levar desaforo para casa, já esteve por diversas vezes desempregada após bater boca com suas patroas. Uma história emocionante e estarrecedora onde a cor da pele das pessoas determina toda a sua vida. Um livro que, devido ao seu tema, chegou a ser recusado por quase sessenta editoras antes de ser publicado. 
...

Meu aniversário é no dia 20 de Janeiro, mas meus tios só conseguiram me dar o livro em Maio! Dei duas opções para eles na escolha do presente, o livro “A Resposta” e  “Maze Runner” (que ainda quero muito ler!), Foi uma surpresa quando recebi o livro e na hora comecei a lê-lo.

A Resposta é narrado em 1ª pessoa por 3 mulheres diferentes, a cada dois capítulos ou mais (vai variando conforme a leitura avança) a narrativa vai mudando, a cada começo de capitulo lemos quem vai narrar, se não tiver o nome é porque se refere a mesma mulher do capitulo anterior. (Um capitulo apenas é narrado em 3ª pessoa, “O Baile”).

Aibileen, é uma das mulheres negras que trabalham como empregada. Sua narrativa é gostosa de ler. Suas preocupações com as amigas, rezas, historias sobre seu filho que morreu e a nenê que esta cuidando, estão muito bem colocadas na historia com uma narrativa deliciosa e muito bem usada (pois a autora se preocupou até com as gírias e erros cometidos por alguém como Aibileen).

Skeeter, é a mulher branca que narra o livro. Com características de escritas mais
avançadas (mesmo assim fáceis de ler), Skeeter narra sobre como é monótona sua rotina após voltar da faculdade para a casa, mas percebemos ao ler sua historia, que tudo esta prestes a mudar. O mistério sobre sua empregada Constantine que não trabalha mais para sua mãe e as difíceis decisões que tem que tomar, são algumas das coisas que nos prende a leitura até o final.

Minny, é a outra empregada negra que narra o livro. Sua narrativa é a mais engraçada de todas, as situações em que a personagem se encontra são muita vezes tensas, mas com humor, pois a personalidade de Minny é engraçada. As loucuras que acontecem na casa de sua nova patroa que a contratou mais não quer que o marido saiba e o maior suspense do livro, a coisa terrivelmente horrível que fez para Dona Hilly (a vilã da historia).

Nunca me interagi tanto com os personagens deste livro como em qualquer outro. De longe um dos meus livros favoritos! Sem contar que até a adaptação para os cinemas é boa, apesar de bem reduzida, o roteiro do filme conseguiu captar a mensagem que a autora queria passar.

A Resposta narra a batalha destas 3 mulheres que venceram o preconceito e fizeram algo maravilhoso. Apesar de ser ficção, a narrativa é tão boa e as personagens tão bem construídas, que se lesse “baseados em fatos reais” no final do livro, iria concordar sem nenhuma sombra de duvidas. Recomendo este livro para todos que quiserem ler algo fascinante! 

Nota: (5)

3 comentários:

  1. Oi Murilo!
    Já tinha lido alguma coisa sobre o filme baseado em A Resposta, entretanto, a sua é a primeira resenha do livro propriamente dito que tenho leio. E já posso dizer que fiquei com muita vontade de ler o livro. Enquanto lia sua resenha pensei logo em pegar o filme e assistir, já que é tão bom quando o livro, mas esse é i tipo de coisa que tento evitar ao máximo (ver o filme antes de ler o livro) e por isso acho melhor esperar um pouco. Vai ser difícil, mas acho que é melhor assim. Abraço! o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Posso te garantir que a espera tanto para o filme como para o livro vai valer a pena!

      Excluir
  2. Olá!

    Estou super ansioso para ler este livro, fiquei muito curioso a respeito dele por causa do Oscar 2012 que ele foi indicado...
    Pretendo lê-lo o mais breve possível! A resenha está ótima me deixou mais curioso a respeito da obra!

    Atenciosamente,
    David.H.S
    http://livrosemaisseries.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir