4 de fevereiro de 2013

Resenha Dupla: Annástria - E o Príncipe dos Deuses

Autora: Selène D'Aquitaine
Editora: Ícone
Edição:  1/2010
Número de Paginas:  352


Annástria é uma das dimensões mais evoluídas entre as sete principais, governada pela Deusa Memória e pelo Deus Zolum. Reza uma profecia que o filho primogênito dos Grandes Deuses, Rorek, estava destinado a trair sua família, unindo-se a deusa das Trevas, Satine. Annástria começa a se afogar nas Trevas, porém, de acordo com a profecia, o filho de Strauss, Rei de Annastria, é a única pessoa que pode salvar Annastria e restaurar o equilíbrio entre as dimensões. Ele era um anjo, porém Rorek corta as suas penas. As penas são espalhadas por várias dimensões. Para salvar Annástria, Darin precisa recuperar todas as suas penas antes que Satine o faça. Ele vai contar com a ajuda de Impar, uma feiticeira que de alguma forma misteriosa está especialmente ligada a ele.

Murilo - Azul
Felipe - Verde

O primeiro livro da trilogia Annástria ira contar a história de Darin, um menino que acaba de descobrir que é príncipe de uma dimensão que está sofrendo, Annástria. Para conseguir salvar seu reino ele tem que encontrar as penas de sua asa, que foram arrancadas pelo malvado Rorek e espalhadas pelas dimensões. E Impar, uma bela menina feiticeira, tem que acompanhar Darin nessa aventura, e somente juntos eles podem salvar Annástria.

"Alguns dizem que, quando se ama, não há explicações, ou razões, para amar certa pessoa em questão. Desde que nasci... meu destino estava selado. Será que o Amor também estava marcado em meu destino?" - pag. 5

A narrativa é feita em terceira pessoa, contando com pequenos trechos em primeira pessoa, de Darin, Impar e alguns outros personagens. Os personagens principais possuem pouca compreensão dos acontecimentos (eles são meio alienados). Proposital ou não, essa "alienação" deixou os personagens Darin e Impar com ares infantis. A ingenuidade dos dois deixavam algumas vezes a narrativa irritante.

Após ler o outro livro da autora (O Jardim Das Rosas Negras) percebi que sua narrativa era gostosa, mais um tanto inexperiente  Ao ler a sinopse desse livro, logo percebi que se tratava de algo bem fantasioso, que envolvia outros mundos e muita aventura, por isso estava com "medo" de que a autora não conseguisse lidar com as ideias e se perder nas criações e descrições da fantasia, mas ela me provou o contrario.

"Darin estava debruçado no peitoril da varanda observando a chuva cair e os raios de sol atravessarem as gotas dando brilho aquela tarde de julho." - pag. 61

Selène não conseguiu criar clímax. Infelizmente as soluções que ela deu para os acontecimentos foram previsíveis. Em nenhum momento senti aquele friozinho na barriga que os gêneros aventura e fantasia costumam criar, ela preferiu ficar no morno do que correr o risco de esfriar, decisão um tanto sabia (ou não?) da parte dela já que é o primeiro livro de uma trilogia.

Diferente do Felipe, acho que Selène conseguiu criar muito bem uma história de fantasia. Com personagens bem descritos e acontecimentos de tirar o folego, a autora começou bem a trilogia. Gostei de como a autora narra algumas coisas e deixa o leitor pensando sobre isso e então ela explica, me prendeu na leitura.

Espero que na continuação eu possa ver as coisas esquentarem de vez, torço para a história não se perder como geralmente acontece com continuações. 


Vale ressaltar que, teve um acontecimento no livro que estava me deixando muito irritado, não entendia o porque da autora ter criado aquilo entre certos personagens, enquanto lia achava que tudo estava legal menos aquilo. Mas então, bem no final, a autora me surpreende com a explicação! E olha que me surpreendeu mesmo!

Apesar de alguns deslises (mais por parte de revisão do que da história). O livro possui todos os ingredientes para a realização de algo épico. Com um começo meio confuso, Selène mostra evolução na escrita com o decorrer da história, e faz seu leitor sentir isso.

O livro apresenta sim muitos erros de revisão, a certo ponto que não é responsabilidade da autora, e sim da editora em fazer uma melhor revisão. Mas que não comprometem por inteiro a obra da autora. Recomendo este livro! Uma boa história fantastica de uma autora brasileira.

"Vou vingar o meu erro com minha mãe. Jurei me redimir a qualquer preço. Vou matar Darin, vou levá-lo ao inferno! Nem que eu tenha que ir junto!" - pag. 323

Nota Felipe: (3)



Nota Murilo: (4)

4 comentários:

  1. Oi meninos! Adorei essa resenha dupla! Eu já li os dois volumes de Annástria, mas só publiquei resenha do primeiro até agora. Acho que é um livro bem tranquilo de ler, e meu personagem favorito é o Aradios! *-*
    Gostei mesmo meninos, essa resenha fez um tremendo contraste.
    http://foolishhappy.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHA Valeu parceira! Quero ler a continuação logo! Parece que só melhora! Posta a resenha para eu saber. Valeu mesmo.
      Abraços!

      Excluir
    2. Eu também quero saber o que vocês vão achar do volume 2 da Trilogia Annástria ;)

      Selène d'Aquitaine

      Excluir
    3. Oi Selène pode ter certeza que em breve iremos ler! =)

      Excluir