23 de maio de 2013

Resenha: Delírio


Autor: Lauren Oliver
Editora: intrínseca
Edição: 1/2012
Número de Páginas:352

 Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?

Não acho necessário escrever uma introdução, já que a sinopse diz muito sobre a trama, e mais detalhes seriam apenas spoilers. Assim, pulamos para a parte que interessa “o que achei da estória.”

Achei interessante, que os personagens em nenhum momento me cativaram, apesar de entendê-los, não houve empatia, e foi uma das características que mais despertou meu interesse pela leitura, já que em uma distopia mortes acontecem até mesmo com pessoas queridas. Era como se a autora estivesse preparando o leitor para acontecimentos futuros e “indesejáveis”.

A narrativa é feita em primeira pessoa - característica do gênero – devido à intenção de fazer o leitor sentir na pele o drama do mocinho ou mocinha.

Lauren também não tem pressa em contar sua história, ela vai desenvolvendo aos poucos, algo que para muitos venha ser estressante (assim fica o aviso). Então não espere um livro “adrenalina”, pois não é nem a proposta da autora neste primeiro livro, focando apenas no dilema da sociedade.

A única coisa que me incomodou, foi certo “passe livre” que a autora dá a sua personagem principal. Determinadas reações que gerariam acontecimentos drásticos, são poupados, talvez para acontecerem no fim?! 

Apesar disso, Delírio é um bom livro, que promete muitas reviravoltas em sua continuação. Agora é esperar para ver, ou melhor, ler.

Nota:(3)
 


13 comentários:

  1. Oi Felipe :)

    Realmente distopias tem essa característica de ser narrado em 1 pessoa, o que pode prejudicar o livro se a autora não souber o que escrever, quero muito ler essa série mais graças a sua resenha vou ler com menas expectativa, beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Distopias estão em alta, mas eu acho essa série em especial bem parecida com Feios, muito mesmo, e isso me desanima.
    É uma boa característica do autor fazer com que os leitores não sintam muita empatia pelos personagens, afinal é terrível perder qualquer um que a gente goste muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não li Feios ainda, por isso não sei dizer se são semelhantes!
      Abraços!

      Excluir
  3. Eu sou apaixonada por esse livro. É um dos meus favoritos. Além disso, eu amo distopias. A Lauren Oliver fez um grande trabalho nesse livro, apesar de realmente ser um pouco devagar, mas eu não me importei porque adorei o jeito que a Lauren levou os acontecimentos.
    Fiquei triste com as 3 estrelas, mas tudo bem, o livro realmente é um divisor de águas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana dei 3 estrelas por que achei o livro bom, só não levou cinco por pequenas falhas.
      Abração!

      Excluir
  4. Eu também achei que ela enrolou muito em algumas partes. E confesso que não sou uma fã de distopias (aprecio, mas não é meu gênero preferido) justamente por essa coisa que os autores tem de sair matando todo mundo, eu me apego muito fácil aos personagens!

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito da ideia de história desse livro. Mas, me desculpem, eu acho que a autora não soube desenvolvê-lo bem, não gosto dos personagens e vários acontecimentos me deixaram com raiva. Eu esperava muuuuito desse livro e me decepcionei.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela excelente resenha, Felipe. Já li muitas resenhas de Delírio, mas nunca tive grande curiosidade pela leitura. É claro, que eu iria adorar ganhar de presente, mas o livro não está na listinha de desejados, por enquanto.

    Xoxo
    http://foolishhappy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Quando li delírio adorei, confesso que chorei muito no final, pois é, pode me chamar de manteiga derretida.
    Adoro a autora, já li outro livro dela e aconteceu a mesma coisa, sem duvida é uma das minhas autoras preferidas.

    ResponderExcluir
  8. Achei q vc deu poucas estrelas pra esse livro..
    vejo tanta gente falando bem!
    eu ainda nao li, mas ja comprei.. espero q eu curta!

    Gosto da narrativa em 1 pessoa tbm.. =D

    To curiosa com o livro.. sua resenha me deixou ansiosa pra ler!!

    bjs

    ResponderExcluir
  9. Ah eu to louca pra ler Delírio ouvi fala muito bem dele e eu sou apaixonada por essa capa, já esta no segundo livro e nada de eu conseguir o livro, mas vou ver se consigo logo né o que não pode é ficar sem ler.

    ResponderExcluir
  10. Eu amo as narrativas em primeira pessoa. Acho que a gente consegue entender melhor os pensamentos das personagens.
    Ainda não li Delirio, mas só tenho lido boas resenhas sobre o livro e sempre fico ansiosa pela leitura.

    Bjok

    ResponderExcluir