6 de outubro de 2013

Resenha: A Grande Rainha - As Brumas de Avalon

Autor: Marion Zimmer Bradley
Editora:  Imago
Edição: 2008
Numero de Paginas: 229


O segundo volume da série "As Brumas de Avalon" conta a lenda do rei Artur através das vidas, das visões e da percepção das mulheres que nela tiveram um papel central, revelando com as suas vidas e sentimentos, a lenda de Artur, como se fosse nova, e ao mesmo tempo levando o leitor a integrar-se na história, de maneira natural e profunda.



Em A Grande Rainha continuação da série Brumas de Avalon, Marion Zimmer Bradley encontra o tom certo de narração, diferente do livro antecessor onde a narrativa por muitas vezes se tornava maçante devido detalhamento e dos diálogos muito formais, aqui agora tudo é diferente, isso se dá primeiramente pelo foco da narrativa, mais pessoal, mais conflitante, deixando a veracidade das coisas apenas como plano de fundo para a ficção ter seu lugar de direito.

A mudança começa pelo papel desempenhado por Genevive ou Guenefher, inicialmente apresentada como uma jovem pura, sem nenhum tipo de malícia ou engenhosidade se revela uma mulher egoísta, falsa e maquiavélica. Apesar dos adjetivos serem aparentemente ruins, torna a personagem muito mais interessante, real seria o melhor termo. Toda sua pureza se esvai ao ter uma paixão proibida, mas por causa de suas crenças limita-se apenas a fantasias com o seu amado.

Arthur, agora o grande rei prepara-se para uma grande batalha, todo o seu foco se concentra neste conflito que está prestes a acontecer. Como todo rei que sai em batalha seu primeiro dever é deixar um sucessor, mas Arthur tem um grande problema, Gwen sua rainha não engravida o que gera um mal estar grande no palácio despertando o interesse de muitos aliados, principalmente de Lot casado com a tia de Arthur.

Falando nela, Morgause apesar de ser coadjuvante desempenha um papel importante, ela é responsável pela criação do filho de Morgana, e suas intenções são claras, ela detém nas mãos o único herdeiro do trono de Arthur.

É engraçado que os livros das Brumas possuem sua essência totalmente nas escolhas que os personagens fazem e que conseqüências elas possuem no futuro. A magia e a religião são impostas como mediadoras, elas interferem diretamente nas decisões e delimitam até que ponto os personagens são capazes de chegar.

A Grande Rainha, é marcado por uma narrativa fluente, tramas mais envolvente e com muitos conflitos, personagens seculares ganham destaque e completam as tramas principais. Marion demonstra mais maturidade e experiência.



Nota: (5

Um comentário:

  1. Oi, tudo bom?
    Passando para deixar um comentário rsrs
    Nossa , fiquei impressionada . A edição
    já é velhinha mas eu não conhecia :(
    Quero ler !
    Beijos*-*
    Território das garotas
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir