29 de julho de 2014

Papo de Orelha - Ricardo Valverde

Ricardo Valverde é professor, ufólogo e escritor. Indicado ao Prêmio Codex de Ouro em
2011, figurou entre os autores mais vendidos do país em 2012, com os livros da saga apocalíptica: "2012 – O Menino que previu o Apocalipse" e "2012 – O Segredo do Monte Negev". "Quem sou eu, afinal?" corresponde ao seu terceiro romance na categoria ficção e sua quarta obra editada pela Novo Século.

O autor estará presente na Bienal do Livro de SP, e já estamos planejando em nos encontrarmos. Seus livros também já estão na minha lista de compras da bienal. Conheça mais sobre ele neste nosso "Papo de Orelha".

1 - Qual de seus livros você teve mais dificuldade na hora de escrever? Porque?
Por se tratar do primeiro romance que escrevi, “2012 – O Menino que previu o Apocalipse” gerou maiores dificuldades. Também era minha primeira viagem para fora do Brasil com o intuito de escrever uma obra, e eu não sabia o que encontraria. Todavia, as conquistas que o livro me trouxe superaram e muito todos os obstáculos. Em abril de 2012, esse romance figurou entre os 14 livros mais vendidos do país, colocação que acabou por gerar ainda mais interesse no livro, e em sua continuação, “2012 – O Segredo do Monte Negev”.

2 - Para os leitores que estão te conhecendo agora, qual de seus livros você recomenda como o primeiro para eles lerem?
No ano passado eu lancei meu terceiro romance, “Quem sou eu, afinal?”. É uma obra madura, segura e com uso de técnicas internacionais reconhecidas por inúmeros autores e editores. O livro conta a história de três personagens bem distintos e que acabam se cruzando por intermédio do destino.  Convido as pessoas para conhecerem essa obra.
Segue uma pequena sinopse:
Após doar seu sêmen pela última vez, Daniel Lebzinski, um senhor envolto em tristeza e amargura, tenta retornar a sua casa, mas é surpreendido pelo esquecimento. O que parecia ser apenas um fato isolado transforma-se em uma série de eventos repetitivos. Com o auxílio de Judith Stelar, enfermeira e amiga de longa data, o doador de sêmen é diagnosticado com o Mal de Alzheimer e passa a lutar contra essa terrível doença. Benjamim, um jovem doce e sonhador, está prestes a descobrir o amor pela primeira vez com Laila, sua namorada, quando se depara com um antigo exame, que irá mudar a trajetória de toda a sua vida. Ao descobrir que seu pai é estéril, o jovem parte em busca de sua verdadeira origem. Elad Raviv, um marido distante e ausente, se vê frente a frente com os mais profundos abismos de seu coração e parte em uma árdua jornada à procura de uma razão para viver.
O que essas três histórias podem ter em comum? Quem são eles, afinal? Por qual razão a vida os colocou no mesmo caminho?

3 - Você me disse que viaja muito para escrever seus livros. Como isso começou? Você queria escrever um livro e precisava de inspiração?
As viagens acabaram acontecendo de maneira muito natural e se tornaram uma marca em meus livros. Sou um apaixonado por Nostradamus desde os meus 17 anos de idade. Estudei sua vida, seus feitos e a maioria de suas profecias, o que me levou a conhecer outros povos e a estudá-los também. Quando a história da Saga Apocalíptica nasceu em minha cabeça eu não tive dúvidas de que precisaria viajar para escrever as duas obras. Estive em lugares lindos e que eu sempre tive vontade de conhecer. Em 2009, com o objetivo de ambientar o “2012 – O Menino que previu o Apocalipse” e criar os personagens com mais veracidade, viajei para Roma e Egito. O mais interessante de toda a viagem foi ficar hospedado no mesmo bairro onde o Michael (protagonista do primeiro livro) morava, em Midan Tahrir, bem próximo ao Museu do Cairo. Além disso, tive a oportunidade de fazer uma grande amizade, Nassar, que se tornou um personagem na história e a quem dediquei o livro. Ele me mostrou um Egito diferente do turístico, apresentando suas tradições, hábitos e manifestações culturais. Foi maravilhoso!
O mesmo ocorreu em 2011, quando me lancei a Terra Santa e conheci Israel. O objetivo aqui era passar a limpo a vida de Jesus e caminhar por onde ele havia caminhado, já que o livro “2012 – O segredo do Monte Negev” conta sobre seu possível retorno ao nosso mundo às vésperas do apocalipse. Não contente, descobri em Israel o hospital número 1 no tratamento do Alzheimer e achei que isso seria um convite para também ambientar o “Quem sou eu, afinal?”. Não poderia ter sido mais lindo!

4 - Dos lugares que viajou, qual o seu favorito?
Difícil escolher.  Mas não vou ficar em cima do muro (risos). O Egito talvez seja o lugar mais exótico desse nosso planeta, e combinou muito comigo. O povo é extremamente amigável e receptivo, a comida é uma delícia, e as pirâmides, tão incríveis que não consigo acreditar que os humanos fizeram aquilo tudo. Quem tiver a oportunidade de ler “2012 – O Menino que previu o Apocalipse” vai entender o que estou falando. Seriam os AnunnakiVoltaria pra lá hoje mesmo!

5 - O que podemos esperar do futuro? Vem novidade por ai?
Vem sim (risos). Um novo romance pode estar pintando até o final do ano ou no começo de 2015. Inicialmente o livro recebeu o título de “O Anjo da Morte”, e se passa no período do Holocausto.

Grande abraço aos amigos e leitores,
Ricardo Valverde

Redes Sociais do autor: Facebook / Site

6 comentários:

  1. Maravilhosooooooooooooooooooooooo.
    Lindo e querido escritor.
    Encantando o mundo com suas maravilhosas obroas.
    Rosa Valverde, orgulhosa e feliz.
    Amoooooooooooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vejo a hora de ler uma das obras dele! :D

      Excluir
  2. Autor maravilhoso e pessoa sensível. Difícil encontrar ser humano tão educado e humilde. Meu esposo e eu o temos como grande amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já combinei de encontra-lo na Bienal do Livro, acho que fiz o certo, haha.

      Excluir
  3. Eu li e ameiiii e esperandoo próximo, Ricardo Valverde é um PHDC (U. Lins)

    ResponderExcluir
  4. Ricardo Valverde é um ser humano excepcional e um escritor dotado do raro dom de amar por meio de suas obras. Seus livros são escritos com paixão, dedicação cuidadosa e amor. Ricardo é um dos escritores mais talentosos da atualidade. E é o meu escritor favorito! Amo você, Ri! Sucesso e luz pra você sempre! Ana Macarini

    ResponderExcluir